SAÚDE

Vigilância pede colaboração da população para evitar epidemia de dengue

Segunda-feira, 11 de abril de 2022

O índice geral do município é de 6,3%, o que já coloca em alerta para risco de epidemia de dengue


Ouvir matéria

Esta semana o setor de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde de Mandaguari emitiu um alerta sobre o risco iminente de uma epidemia de dengue no município. O alerta é baseado nos números apresentados pelos últimos boletins, especialmente o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa).
 

         Segundo o 2º levantamento do ano realizado no dia 4 de abril, existem regiões com índice de infestação do mosquito Aedes aegypti bem acima do preconizado pela OMS (Organização Municipal de Saúde): abaixo de 1% é o ideal (baixo risco de infestação), de 1% a 3,9% é considerado médio risco e acima de 4% alto risco.
 

         Na região dos jardins Esplanada e São Marcos, da Vila Vitória e Vila Bela, o índice é de 21,21%. Já na região dos Cinco Conjuntos, incluindo os jardins Paris e São José, o índice é de 12,93%. O índice geral do município é de 6,3%, o que já coloca em alerta para risco de epidemia de dengue.
 

NOTIFICAÇÕES E CASOS

         O levantamento que mostra as notificações e casos confirmados cresceu substancialmente em todas as regiões pesquisadas pela Vigilância em Saúde.
 

         No Jardim Boa Vista, o levantamento realizado em 31 de março registrava 25 notificações e 3 casos positivos. No dia 7 de abril, foram 30 notificações e 7 casos positivos. O aumento foi registrados em todas a regiões: central, Jardim Cristina, Jardim Progresso, Jardim Esplanada, Conjunto Mandaguari e até mesmo na zona rural. No geral, foram 103 notificações e 12 casos confirmados em 31 de março, contra 122 notificações e 21 casos positivos em 7 de abril.
 

RECOMENDAÇÕES

A Vigilância está realizando um trabalho especial nesses locais, mas pede a toda a população que mantenha os cuidados em suas casas, quintais e comércios, e elimine recipientes que possam acumular água e favorecer a reprodução do mosquito. “Nós sabemos o que fazer, mas é muito importante dividirmos a responsabilidade”, alerta o chefe do setor, veterinário Adriano Rodrigues Borges.
 

Também é recomendável manter calhas limpas, cobrir tonéis e baldes d’água e colocar areia nos pratinhos dos vasos de plantas, além de fazer vistorias periódicas no quintal para eliminar criadouros. “Uma tampinha de garrafa PET é suficiente para o mosquito colocar seus ovos. Devemos manter a atenção e fazer nossa parte para evitar o pior”, completa Borges.

Acompanhe o trabalho da Prefeitura em:
www.facebook.com/prefeiturademandaguari e www.instagram.com/prefmandaguari

Fonte: Comunicação Social da Prefeitura de Mandaguari

 Galeria de Fotos

 Veja Também

Horário de atendimento: 7h30 às 11h30 e 13h às 17h

Última Atualização do site:   11/06/2024 13:48:22