09/11/2018 16:18

Vigilância realiza busca ativa para procurar bicho babeiro na zona rural

Prevenção

O setor de Vigilância Sanitária da Secretaria de Saúde de Mandaguari, realizou esta semana uma busca ativa de Triatomíneos (bicho barbeiro), o transmissor da doença de chagas. O trabalho foi realizado na zonal rural do município, onde foram encontrados muitos insetos, que serão enviados para Curitiba, onde será realizada a análise laboratorial para confirmar se estão contaminados ou não.

“Mesmo antes da divulgação do resultado das análises na Capital do estado, é de extrema importância alertar a população, já que pode existir o risco de uma infecção nas pessoas, principalmente por se tratar de uma doença agrave”, observa o responsável pela Vigilância Sanitária, veterinário Adriano Rodrigues Borges, que destacou também o bom trabalho da equipe de agentes de campo do setor.

No Brasil, de 2002 a 2012, foram registrados mais de 95% casos da doença de chagas, especialmente nas regiões do Amapá e no Pará. Apesar de atualmente o número ter diminuído, é preciso atenção ao assunto e prevenir-se, especialmente em regiões rurais.

A doença de chagas é transmitida pelo bicho barbeiro, que possui mais de 100 espécies. É um inseto popularmente conhecido, tal como sua doença transmitida. Porém, apesar de popular, muitas vezes informações importantes sobre esse inseto são esquecidas, bem como as medidas de prevenção da doença.

Encontra-se, geralmente, em ambientes escuros, úmidos e quentes. Por possuir hábitos noturnos, a transmissão da doença de chagas acaba sendo mais provável quando se está dormindo.

 

Alimentação do barbeiro

O barbeiro são hematófagos, ou seja, costumam se alimentar de sangue, porém, em um experimento de pesquisadores da Fiocruz, foi comprovado que algumas espécies também se alimentam de frutas, como tomates.

 

Tempo de vida

O inseto barbeiro costuma viver, em média, de 1 a 2 anos. A fêmea da espécie coloca uma a duas centenas de ovos, por vez. Esses ovos demoram cerca de 4 semanas para eclodirem e, poucos dias depois, eles já saem em busca de sangue.

 

Os inimigos do barbeiro

São ameaças naturais para o barbeiro algumas formigas e abelhas, determinados tipos de insetos predadores, galinhas, outras aves, e nós, os humanos.

 

O barbeiro consegue voar

Tal inseto voa em sua fase adulta. Seu voo, entretanto, geralmente acontece quando ele se encontra com fome, pois quando se alimentam de sangue ocorre o aumento em seu peso e o bater das asas se torna mais pesado e difícil.

 

Nem todo barbeiro transmite a doença de chagas

Entre 123 espécies de barbeiro, apenas 5 transmitem a doença de chagas. Ainda assim é importante lembrar que nem todos estão infectados com o Trypanosoma cruzi (protozoário parasita causador da doença).

 

Transmissão da doença de chagas

A doença de chagas, ao contrário do que muitos pensam, não é transmitida aos seres humanos diretamente pela picada. O barbeiro se infecta com o parasita quando suga o sangue de um animal contaminado (geralmente gambás ou pequenos roedores), e a transmissão para humanos ocorre quando a pessoa coça o local da picada, e as fezes do barbeiro penetram pelo orifício ali deixado.

Pode ocorrer a transmissão também por transfusão de sangue contaminado. Isso significa que, durante a gravidez, a mãe pode passar a doença para filho.

Já foram registrados no país casos de infecção transmitida oralmente, quando pessoas que consumiram caldo-de-cana ou comeram açaí moído contaminado. Especialistas acreditam que haja uma invasão ativa do parasita diretamente através do aparelho digestivo nesse tipo de transmissão.

 

Prevenções contra o inseto

É necessário não facilitar a instalação do barbeiro, ou seja, não dar espaço para ele. Feche os locais por onde o inseto possa entrar em sua casa e retire seus possíveis esconderijos (como por exemplo, pedaços de madeira, pedras, ou até alguma outra forma de entulho próxima à fundação da residência).

Além do sangue humano, esses insetos também costumam se alimentar do sangue de animais de estimação. Por isso, é fundamental que se mantenha o lugar de descanso dos bichos sempre limpo, tal como a sua casa.

É importante ter em mente que, ao se ter o menor contato com o barbeiro, é necessário ir até o posto de saúde mais próximo e realizar o exame de sangue para saber se, de fato, houve ou não a picada; ou ainda, se o inseto era transmissor do mal de chagas.

A limpeza é algo fundamental para a prevenção de insetos venenosos, e nela está inclusa a dedetização. Desta forma a sua casa estará segura para você, sua família e seus animais domésticos, livre de infestação de insetos e doenças.